Capa_Fafá_Humana_2019.jpg

Fafá Humana - 2019

Quando o DJ Zé Pedro me contou sobre o novo projeto da Fafá de Belém, dizendo que ambos gostariam que eu o produzisse, logo imaginei um álbum de fundamento jazzístico, com arranjos criados coletivamente com uma banda fixa, de formação reduzida, abrindo espaço para a improvisação. Segui nessa direção porque, por um lado, sei que Fafá sempre prefere a espontaneidade do palco à matemática dos estúdios. Por outro, porque me impressiona o fato de que seu canto, depois de quatro décadas de carreira, permanece versátil e vigoroso. 

Apostei que um processo de produção e gravação que considerasse o diálogo e o improviso, com o máximo de execuções ao vivo, deixaria o sentimento e a voz fluírem tranquila e livremente. Foi o que aconteceu. Fizemos apenas dois ensaios e praticamente todas as faixas foram gravadas em no máximo três takes, com pouquíssimas edições e overdubs. Em todas, o canto da ave-Fafá voa alto, impressionando pelo viço e emoção que caracterizam alguns dos seus maiores registros fonográficos desde 1975. 

Durante a mixagem, eu sorria quando, no meio das trilhas, encontrava suspiros, gargalhadas, respirações, choros. Demasiadamente humana, sua emoção conduzia — ora com sutileza, ora com robustez — a banda formada por Zé Manoel, Allen Alencar, João Deogracias e Richard Ribeiro. Convidei-os para acompanhá-la não apenas porque são músicos de excelência técnica, mas sobretudo porque têm muito conhecimento do que se produz hoje em dia no mundo inteiro, e sabem reconhecer a beleza tanto na harmonia como no "caos". 

Sem dúvida, temos um trabalho especial em mãos, que representa mais uma virada rumo ao improvável na carreira de uma mulher profunda e rebelde como as águas dos nossos rios amazônicos. Navego com ela.

Arthur Nogueira 
Produtor musical do álbum "Fafá Humana"

2019
 

  • Preto Ícone Spotify
  • Preto Ícone Deezer
  • Preto Ícone YouTube
  • A Apple ícone social Música
  • Preto Ícone Tidal

Repertório:

01 Ave do amor

    (Arthur Nogueira / Ava Rocha)
02 Revelação

    (Clésio Ferreira / Clodô Ferreira)
03 Alinhamento energético

    (Letícia Novaes)
04 O resto do resto

    (Fátima Guedes)
05 Eu sou aquela

    (Joyce Moreno / Paulo César Pinheiro)
06 Não queiras saber de mim

    (Rui Veloso / Carlos Tê)
07 O terno e perigoso rosto do amor

     (Adriana Calcanhotto sobre poema de Jacques Prévert /

      versão de Silviano Santiago)
08 Dona de castelo

     (Jards Macalé / Waly Salomão)
09 Eu não sou nada teu

     (Zé Manoel / Conrado Segreto)
10 Toda forma de amor

     (Lulu Santos)

Capa de Eduardo Dugois com foto de Adriano Damas.